Download Semiotica Narrativa na produçao de roteiros para TV e cinema PDF

TitleSemiotica Narrativa na produçao de roteiros para TV e cinema
Tags Cognitive Science Information Semiotics Screenplay
File Size284.0 KB
Total Pages10
Document Text Contents
Page 1

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

Semiótica Narrativa na Produção de Roteiro para TV e Cinema e Vídeo �

Josias Pereira2 - UNIFAMMA
Anderson Gatti. - discente de comunicação Social

Resumo

conceitos na prática de criação de roteiros. Contribuindo com uma visão diferenciada na produção audiovisual e

das falas.

Palavras – Chave: Produção

O Cinema

. O cinema surge como um avanço

apresentar um enredo ou desenvolver idéias, o objetivo era registrar imagens em movimento.



Irmãos Lumiere:

No

Estudos Interdisciplinares da Comunicação do X Congresso
de Ciências da Comunicação na Região Sul.

Page 2

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

A Televisão no Brasil

de novela mexicana.

Primeiro (Capitulo) capítulo

Segundo (capitulo) capítulo



Terceiro (capitulo) capítulo 3 compra da RCA

3

-

e seus jornais.

Page 3

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

para TV em preto e branco.

Quarto (Capitulo) capítulo

linguagens de TV e cinema começam a se mesclar-se e também, a diferenciar-se, em função das diferenças

e para o grupo de TV outro.

O roteiro

decupagem
passam a compreender e ter a mesma informação de ação.

o signo roteiro além da diferença entre argumento e sinopse e das diferenças entre cinema e TV, no nosso caso
apenas e sua criação e não formatação.

-

Page 4

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

Arquétipos

�. O Mundo Comum: geralmente o personagem principal vivenciará algo fora de sua vida cotidiana, algo novo,

2. Chamado à Aventura: o

3. Recusa do Chamado:
o obriga a aceitar o

4. Encontro com o Mentor:

5. A travessia:

6. A Provação Suprema:

7. Recompensa:
novo mundo.

A semiótica

Page 5

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

O Signo Peirceano e as Tricotomias

O signo peirceano se divide em Objeto, representamen e interpretante
pelo signo, já o representamen interpretante é o efeito do signo. Assim na

Semiótica narrativa e criação de roteiro:

de nomes e decoração de datas de certos autores e conceitos nem sempre entendidos pelo docente, mas sempre

no momento.

Existe uma relação entre a enunciação e o enunciado e outro entre o enunciador e o enunciatário, como nos

do saber, relações entre actantes e atores discursivos e actantes narrativos, instauração no tempo e no

Page 6

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

linguagem, procedimentos argumentativos – como recursos discursivos para comunicar valores e convencer

Manipulação

Competência

Performance

Sanção

Criando um roteiro

Os atores interpretam o roteiro e decupando o mesmo descobrem os papeis temáticos (discursivo) e actancial
(narrativo) do seu personagem.

em um momento

Roteiro idealizado

Page 7

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

manipulação
competente

performace,

inimigo e consegue retirar Nicole da favela, vivendo com ela a sanção.

Junção e disjunção.

Análise

Perceberemos em cada momento
como a manipulação, competência, performace e sanção estão agindo em cada personagem. Nem sempre estes

Page 8

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

Protocolos da Vida�

mão dele de forma brusca.

José

a ninguém

SANTOS – Não é o carburador, já aconteceu.

8 No momento não estamos usando a formatação clássica de roteiro.

Page 9

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
X Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul – Blumenau – 28 a 30 de maio de 2009

José continua a varrer.

Crédito

Análise do Roteiro

competência.

estima e o deixa em junção com a felicidade.

José (A) __________ Santos (B)

Conclusão:

radio9.

manias do radio.

Similer Documents